Um novo despertar para a A?frica, a fronteira oriental brasileira: O caso dos Fuzileiros Navais na Nami?bia

Tamires Aparecida Ferreira Souza, Nata?lia Diniz Schwether

Abstract


O oceano Atlântico desempenha um papel estratégico fundamental para o Brasil e para o continente africano. O sistema internacional, marcado por desequilíbrios de poder, demonstra a necessidade do Brasil e dos demais países litorâneos do continente africano em se defenderem contra possíveis ameaças, e preservarem a integridade de sua população e de sua economia. Para tanto, deve haver a presença de Forças Armadas estruturadas e combativas, especialmente a Marinha, para o exercício do controle do território e do poder de dissuasão. Nesse sentido, as Forças 

brasileiras e africanas têm de estar unidas e cooperarem entre si, elevando a capacidade de eficiência e prontidão. Nosso objetivo circunda a observação do cenário atual, no que diz respeito às práticas adotadas pelo Brasil em conjunto com os países africanos, compreendendo as tentativas de cooperação que se estabeleceram entre as Forças, tendo como destaque a relação erigida entre as marinhas do Brasil e da Namíbia. Essa ação, comandada pela Marinha brasileira, foi responsável por demonstrar um novo tipo de parceria estratégica, com o desenvolvimento das bases da Marinha namibiana. Tal cooperação torna-se um elemento importante para a retomada da vocação brasileira ao mar, e projeta uma nova concepção de defesa para os países africanos.


Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Copyright (c) 2015 REVISTA DA ESCOLA DE GUERRA NAVAL

Indexes and directories:
resultado de imagem para Diadorim AZUL resultado de imagem para LOGO DE DOI CrossRef resultado de imagem para CAPES PERIÓDICAS Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional
 
 

REVISTA DA ESCOLA DE GUERRA NAVALJOURNAL OF THE NAVAL WAR COLLEGE

e-ISSN: 2359-3075
ISSN: 1809-3191

INSTRUCTIONS FOR AUTHORS ON-LINE SUBMISSION