Estratégias e políticas de terrorismo

Wilson Pereira de Lima Filho

Abstract


Ao estudarmos a história recente podemos observar que o terrorismo vem trabalhando de maneiras diferentes, dependendo da época e do ambiente. Ele tem sido usado como instrumento, principalmente, por pequenos grupos e atores que não representam estados agindo contra um governo estabelecido no intuito de “libertar” o povo, resolver diferenças religiosas, problemas sociais, ou com o objetivo de alcançar mudanças políticas radicais. A conquista da liberdade é uma questão complexa demais para ser definida já que a cultura e a história exercem grande influência nesse conceito. A liberdade pode ser interpretada de formas diferentes dependendo do local do mundo onde estivermos. O significado da liberdade no Ocidente pode não ser entendido como tal no Oriente, por exemplo. De um modo geral, a liberdade é a “bandeira” dos terroristas.

A palavra terrorismo vem da expressão “regime de la terreur”, que prevaleceu na França entre 1793-1794. Originalmente, era um instrumento do estado já que esse regime foi elaborado para reforçar o poder do governo revolucionário e protegê-lo dos elementos considerados subversivos (http:/ /www.cdi.org). Como consta de todos os livros que tratam deste assunto, o terrorismo é muito difícil de ser definido, pois pode surgir de diferentes modos. Não obstante, vou apresentar uma definição que, em minha opinião, melhor sintetiza o que é o terrorismo: “um ato simbólico que tem como objetivo influenciar o comportamento político ou social através de meios que fogem ao normal e que implicam no uso de ameaça ou violência” (Perry Thornton, página 71). Gostaria de enfatizar a prevalência da violência como uma característica do terrorismo.

Primeiramente, farei algumas considerações sobre o terrorismo como uma estratégia para alcançar um objetivo político, enfatizando as atividades terroristas conduzidas pelos antigos grupos IRA1, SL2, FLN3, OAS4 e pelo terrorismo revolucionário na Rússia. Usando experiências históricas selecionadas desses conflitos, apresentarei os principais aspectos que podem levar uma estratégia terrorista ao fracasso. Estudarei os casos de sucesso, além dos de fracasso, para poder identificar os fatores que influenciaram no triunfo desses grupos. Desse modo, poderemos traçar os mapas para o fracasso no caso de algumas dessas condições não serem preenchidas.


Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Copyright (c) 2017 REVISTA DA EGN

Indexes and directories:
resultado de imagem para Diadorim AZUL resultado de imagem para LOGO DE DOI CrossRef resultado de imagem para CAPES PERIÓDICAS Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional
 
 

REVISTA DA ESCOLA DE GUERRA NAVALJOURNAL OF THE NAVAL WAR COLLEGE

e-ISSN: 2359-3075
ISSN: 1809-3191

INSTRUCTIONS FOR AUTHORS ON-LINE SUBMISSION