Cooperação e obstáculos à cooperação entre duas abordagens de segurança

Claudio Rogerio de Andrade Flor

Abstract


O ataque terrorista do Onze de Setembro gerou uma instabilidade no Sistema Internacional, obrigando o poder hegemônico norte-americano a se envolver em duas guerras para a manutenção da ordem mundial. Paralelamente, está emergindo um poder na Ásia que se insinua como possível desafiador da hegemonia mundial dos EUA no futuro. Em julho de 2002, o presidente George W. Bush publicou a “National Strategy for Homeland Security”, identificando a cooperação internacional como um dos pilares da segurança estadunidense. Desse modo, o atual Comandante de Operações Navais dos EUA orientou o Comandante do Comando Sul que proferiu uma palestra apresentando uma proposta de cooperação com a Marinha do Brasil. Este ensaio se propõe a analisar essa proposta, apontando os pontos convergentes que estejam compatíveis com os interesses do Estado brasileiro.


Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Copyright (c) 2017 REVISTA DA EGN

Indexes and directories:
resultado de imagem para Diadorim AZUL resultado de imagem para LOGO DE DOI CrossRef resultado de imagem para CAPES PERIÓDICAS Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional
 
 

REVISTA DA ESCOLA DE GUERRA NAVALJOURNAL OF THE NAVAL WAR COLLEGE

e-ISSN: 2359-3075
ISSN: 1809-3191

INSTRUCTIONS FOR AUTHORS ON-LINE SUBMISSION