A organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN): Evolução e Perspectivas

Sherri Ladislau do Prado

Abstract


As mudanças no cenário estratégico mundial, decorrentes do fim da Guerra Fria, exigiram da OTAN (Organização do Tratado do Atlântico Norte) a adoção de um novo conceito estratégico, que ampliou sua margem de ação para além da região euro-atlântica. A expectativa de uma agressão calculada e de grandes proporções foi substituída por uma noção de ameaça mais ampla e multidirecionada, como o terrorismo, a proliferação de armas de destruição em massa e os conflitos étnicos. Ultimamente, os europeus têm procurado, sem muito sucesso, afirmar sua IESD (Identidade Européia de Segurança e Defesa), que possibilitaria a Europa uma maior autonomia e poder de decisão nas questões relativas à sua própria segurança e defesa. No caso do Brasil, intercâmbios e parcerias estratégicas com a OTAN podem ser vantajosas para as Forças Armadas Brasileiras e para a indústria nacional, particularmente a bélica.


Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Copyright (c) 2017 REVISTA DA EGN

Indexes and directories:
resultado de imagem para Diadorim AZUL resultado de imagem para LOGO DE DOI CrossRef resultado de imagem para CAPES PERIÓDICAS Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional
 
 

REVISTA DA ESCOLA DE GUERRA NAVALJOURNAL OF THE NAVAL WAR COLLEGE

e-ISSN: 2359-3075
ISSN: 1809-3191

INSTRUCTIONS FOR AUTHORS ON-LINE SUBMISSION