O muro, as torres e a adoção do paradigma neoliberal

Alvaro Augusto Dias Monteiro

Abstract


Este artigo pretende analisar as motivações que levaram a Política Externa brasileira, no decorrer da década dos anos 90 do século passado, a romper com uma tradição, vinda desde o início do Governo Vargas, em que o desenvolvimento era seu grande balizador, para adotar o paradigma neoliberal, a fim de identificar que opções a conjuntura de então oferecia. Para tanto emprega o modelo de análise de Hermann. Conclui que, embora a conjuntura induzisse fortemente à adoção do paradigma neoliberal, havia diferentes alternativas quanto à intensidade da aderência aos seus ditames.

 


Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Copyright (c) 2016 CAPA - REVISTA DA EGN

Indexes and directories:
resultado de imagem para Diadorim AZUL resultado de imagem para LOGO DE DOI CrossRef resultado de imagem para CAPES PERIÓDICAS Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional
 
 

REVISTA DA ESCOLA DE GUERRA NAVALJOURNAL OF THE NAVAL WAR COLLEGE

e-ISSN: 2359-3075
ISSN: 1809-3191

INSTRUCTIONS FOR AUTHORS ON-LINE SUBMISSION