Teoria não ocidental & política externa brasileira: provocações de uma análise comparada das motivações para a posição coincidente brasileiro Argentina em torno da criação do Conselho Sul-Americano de Defesa

Mariana Kalil

Abstract


No presente artigo, a Política Comparada é método que pretende provocar debates epistemológicos mais amplos a respeito das Relações Internacionais e dos Estudos Estratégicos no Brasil. Ao analisar comparativamente a posição coincidente brasileiro-Argentina em torno da criação do Conselho Sul- Americano de Defesa, controlou-se (a) a distribuição de poder no cenário internacional; (b) a ideologia do partido/ regime/líder ou as preferências políticas dos negociadores; (c) as pressões e a influência dos Estados Unidos; (d) as estratégias de negociação; (e) os grupos de pressão domésticos. Concluiu-se que as pressões e a influência dos Estados Unidos tiveram potencial explicativo mais protuberante diante das outras variáveis selecionadas. Verificou-se, assim, se a compreensão acerca da política externa brasileira poderia, no caso, ensejar inovações epistemológicas para os Estudos Internacionais, a partir das reflexões a respeito da Teoria Não Ocidental, buscando com a leitura de autores nacionais que tratam do Complexo Regional de Segurança gerar debate nacional que reúna, principalmente, questões relacionadas à paz e à segurança do Brasil, como inerentemente debatedoras daquilo que Buzan e Little (2010) destacam como amarras para o pensamento internacional.

 


Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Copyright (c) 2016 CAPA - REVISTA DA EGN

Indexes and directories:
resultado de imagem para Diadorim AZUL resultado de imagem para LOGO DE DOI CrossRef resultado de imagem para CAPES PERIÓDICAS Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional
 
 

REVISTA DA ESCOLA DE GUERRA NAVALJOURNAL OF THE NAVAL WAR COLLEGE

e-ISSN: 2359-3075
ISSN: 1809-3191

INSTRUCTIONS FOR AUTHORS ON-LINE SUBMISSION