A participação de Portugal na edificação das forças armadas angolanas

Luis Manuel Brás Bernardino

Abstract


Num período conturbado da História da República de Angola, em que após alcançar a sua Independência e na sequência dos Acordos de Bicesse, procura-se edificar umas Forças Armadas nacionais, integradoras e agregando os movimentos armados dos três Movimentos de Libertação, o papel de Portugal e mais concretamente da Comissão Conjunta Político-Militar revelou-se decisiva e fundamental para criar o embrião do que são atualmente as Forças Armadas de Angola. Este artigo histórico-conjuntural procura analisar as vicissitudes de um processo político-militar ainda pouco estudado e que contribui para percebermos como surgiu o embrião do que são as Forças Armadas Angolanas e qual foi o contributo de Portugal nesse processo.


Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Copyright (c) 2016 CAPA - REVISTA DA EGN

Indexes and directories:
resultado de imagem para Diadorim AZUL resultado de imagem para LOGO DE DOI CrossRef resultado de imagem para CAPES PERIÓDICAS Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional
 
 

REVISTA DA ESCOLA DE GUERRA NAVALJOURNAL OF THE NAVAL WAR COLLEGE

e-ISSN: 2359-3075
ISSN: 1809-3191

INSTRUCTIONS FOR AUTHORS ON-LINE SUBMISSION