Ameaças em rede à segurança nacional: dos ambientes urbanos à circulação transnacional de ilícitos

André Luiz Cançado Motta, Matheus Hoffmann Pfrimer

Abstract


O aumento da produção de cocaína e a hegemonia nas rotas transnacionais fortaleceram as redes narcotraficantes na América do Sul. Essa expansão apresentou desdobramentos na violência armada no Brasil, já que as Organizações Criminosas Transnacionais (OCTs) passam a disputar a hegemonia em corredores de circulação e distribuição da droga não apenas nas regiões metropolitanas, mas especialmente nas cidades interioranas. Dessa forma, o presente trabalho tem como objetivo analisar como as novas territorialidades do narcotráfico sul-americano se relacionam com a natureza e espacialidade da violência no Brasil, e levantar qual tipo de ameaça direta isso traz à segurança nacional. Para tanto, coletamos dados quantitativos georreferenciados no Repositório do Projeto de Conflitos da Universidade de Uppsala (UCDP), no Observatório de Homicídio do Instituto Igarapé e no Repositório de Apreensões do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC). Por meio do Software Philcarto, construímos as cartografias e desenvolvemos a análise espacial dos dados. Por fim, observamos que a capilarização e hegemonia das territorialidades do narcotráfico impulsionam a violência nas fronteiras internas e cidades interioranas no Brasil.

Keywords


Espacialidade da violência. Organizações Criminosas Transnacionais. Violência armada.

References


ABREU, Sousa. Cocaína. A rota caipira. 1. ed. Rio de Janeiro: Record, 2017.

AMORIM, C. CV – PCC: A Irmandade do Crime. 14. ed. Rio de Janeiro: Record, 2003.

JUSTUS, M. et al. The “São Paulo Mystery”: The role of the criminal organization PCC in reducing the homicide in 2000s. EconomiA, v. 19, n. 2, p. 201–218, maio 2018.

RESDAL. A Comparative Atlas of Defence in Latin America and Caribbean Latin American Security and Defence Network. 2016. Disponível em: https://www.resdal.org/ing/atlas-2016.html. Acesso em: 21 maio. 2021.

RODRIGUES, T. Política e Drogas nas Américas. Uma Genealogia do Narcotráfico. 1. ed. São Paulo: Desatino, 2017.

BECKER, Bertha. Signification actuelle de la frontière : une interprétation géopolitique à partir du cas de l’Amazonie brésilienne. Cahiers des Sciences Humaines, v. 22, n. 3/4, p. 297–317, 1986

BECKER, Bertha. Significado Geopolítico da Amazônia. Elementos para uma estratégia. In: PAVAN, C. (org.) Uma estratégia latino-americana para a Amazônia. v. 3. São Paulo: Memorial, 1996. p. 187-203.

BOLÍVIA. Ley Del Regimen De La Coca Y Sustancias Controladas: Del régimen de la coca, Bolívia, 19 jul. 1999. Disponível em: http://www.cicad.oas.org/fortalecimiento_institucional/legislations/PDF/BO/ley_1008. pdf. Acesso em: 13 jul. 2020.

COUTO, A. C. Ameaça e caráter transnacional do narcotráfico na Amazônia brasileira. Confins. Revue franco-brésilienne de géographie. Revista franco-brasileira de geografia, n. 44, 1 mar. 2020.

FERREIRA, Marcos Alan. Brazilian Criminal Organizations as Transnational Violent Non-State Actors: a case study of the Primeiro Comando da Capital (PCC). Trends in Organized Crime, v. 22, p. 148–165, 2019.

FERREIRA, Marcos Allan; FRAMENTO, Rodrigo de Souza. Atores não estatais violentos transnacionais na América do Sul: um exame dos casos do Primeiro Comando da Capital e da Família do Norte. 1 (2020): Revista Brasileira de Segurança Pública, v. 14, n.1, p.72-87, 2020.

FOUCHER, Michel. Fronts et Frontiers. Un tour du monde géopolitique. Paris: Fayard, 1991.

HALL, T. Geographies of the illicit: Globalization and organized crime. Progress in Human Geography, v. 37, n. 3, p. 366–385, 2013.

JUSTUS, Marcelo. et al. The “São Paulo Mystery”: The role of the criminal organization PCC in reducing the homicide in 2000s. Economia, v. 19, n. 2, p. 201–218, 1 mai. 2018.

LE BILLON, P. Geographies of War: Perspectives on Resource Wars. Geography Compass, v. 1, n. 2, p. 163–182, 2007.

LUJALA, P. Deadly Combat Over Natural Resources. Journal of Conflict Resolution, v. 53, n. 1, p. 50–71, 2009.

MATOS, P. O. Orçamento de segurança pública e orçamento de defesa no Brasil: análise comparativa da estrutura e variação dos gastos públicos (2003-2017). [Revista Brasileira de Segurança Pública] v. 91, n.X, p.399-404, 2017.

MACHADO, L. O. Espaços Transversos: Tráfico de Drogas Ilícitas e a Geopolítica da Segurança. 2011.

MACHADO, Lia Osorio. A Estratégia Nacional de Defesa, a geografia do tráfico de drogas ilícitas e a Bacia Amazônica Sul-americana. In: Escola de Comando e Estado Maior do Exército; Secretaria Assuntos Estratégicos Pres. República. (org.). Seminário de Defesa e Desenvolvimento Sustentável da Amazônia. 1. ed. v. 1. Rio de Janeiro: Sá Ribeiro Multimídia, 2011. p. 99-106.

MANSO, B. P. Crescimento e queda dos homicídios em SP entre 1960 e 2010. Uma análise dos mecanismos da escolha homicida e das carreiras no crime. Tese de Doutorado — São Paulo: Universidade de São Paulo, 28 ago. 2012.

MANSO, B. P.; DIAS, C. N. A Guerra. A ascensão do PCC e o mundo do crime no Brasil. 1. ed. São Paulo: Todavia, 2018.

MENDES, P. U. Operações Ágata no Arco sul do Brasil: uma análise sob a lente da Inteligência. Revista Brasileira de Inteligência, n. 11, p. 31–45, dez. 2016.

PFRIMER, Matheus; SILVA, Marcos Vinicius. Cadeia logística do tráfico de cocaína e espacialidade dos conflitos armados irregulares na América do Sul. Revista Mundorama. Revista Mundorama. Disponível em: https:// mundorama.net/?p=25115. Acesso em 01 set. 2020.

A COMPARATIVE Atlas of Defence in Latin America and Caribbean Latin American Security and Defence Network. Resdal, 2016. Disponível em: https://www.resdal.org/ing/atlas-2016.html. Acesso em: 21 maio 2021.

RODRIGUES, T. Política e drogas nas Américas. Uma genealogia do narcotráfico. 1. ed. São Paulo: Desatino, 2017.

ROSS, M. L. What do we know about natural resources and civil war? Journal of Peace Research, v. 41, n. 3, p. 337–356, 2004.

RISSO, Melina Ingrid. “Intentional Homicides in São Paulo City: A New Perspective.” Stability: International Journal of Security and Development, 3, n. 1, 2014.

SALAS S., L. G. Corredores y territorios estratégicos del conflicto armado colombiano: una prioridad por territorializar en la geopolítica de los actores armados. Perspectiva Geográfica, v. 15, p. 9–36, 2010.

SALAS SALAZAR, L. G. Lógicas territoriales y relaciones de poder en el espacio de los actores armados: un aporte desde la geografía política al estudio de la violencia y el conflicto armado en Colombia, 1990-2012 / Territorial Logics and Power Relations in the Space of Armed. Cuadernos de Geografía - Revista Colombiana de Geografía, v. 24, n. 1, p. 157, 2015.

THALER, K. M. Mixed Methods Research in the Study of Political and Social Violence and Conflict. Journal of Mixed Methods Research, v. 11, n. 1, p. 59–76, 2017.

THE TRANSNATIONAL INSTITUTE (América Latina). Decriminalization: overview of drug laws and legislative trends in Peru. [S. l.]: TNI, 2016. Disponível em: http://www.druglawreform.info/en/country-information/latin-america/ peru/item/207-peru. Acesso em: 13 jul. 2020.


Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Copyright (c) 2021 REVISTA DA ESCOLA DE GUERRA NAVAL

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Indexes and directories:
resultado de imagem para Diadorim AZUL resultado de imagem para LOGO DE DOI CrossRef resultado de imagem para CAPES PERIÓDICAS Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional
 
 

REVISTA DA ESCOLA DE GUERRA NAVALJOURNAL OF THE NAVAL WAR COLLEGE

e-ISSN: 2359-3075
ISSN: 1809-3191

INSTRUCTIONS FOR AUTHORS ON-LINE SUBMISSION